Direito Digital e Compliance

Categorias


Direito Digital e Compliance

DOJ acusa dois chineses de espionagem

Os criminosos estavam associados ao governo chinês e tinham como alvo a propriedade intelectual.

Ricardo Córdoba BaptistaRicardo Córdoba Baptista

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos acusou, na quinta-feira (20/12), dois supostos espiões associados ao governo chinês de crimes de invasão de sistemas informáticos e contra a propriedade intelectual.1 As penas de prisão previstas para cada um dos crimes variam de 2 a 20 anos.

Segundo a acusação, os dois oficiais de inteligência, agora procurados pelo FBI, Zhu Hua e Zhang Shilong, faziam parte de um grupo cibercriminoso conhecido como APT10 Group e teriam cometido os crimes sob a direção e proteção da principal agência de inteligência da China, o Ministério da Segurança do Estado.

Entre 2006 e 2018, o APT10 Group conduziu campanhas globais, mirando diversas empresas e organizações governamentais de pelo menos 12 países, incluindo o Brasil. Entre as vítimas, inúmeros provedores de serviços gerenciados (MSPs), a Marinha dos EUA e o Centro Espacial Goddard da NASA.

Provedores de serviços gerenciados eram um dos alvos mais valiosos. Muitas empresas acabam confiando a eles o armazenamento, processamento e proteção dos seus dados. Os ataques visavam, dentre outras informações, a propriedade intelectual e informações comerciais e tecnológicas confidenciais.

Foram exfiltrados centenas de gigabytes de dados sensíveis de empresas dos seguintes setores: aviação, espacial, farmacêutico, petróleo e gás, comunicações, marítimo, financeiro, saúde, biotecnologia, automotivo etc. Também foram comprometidas informações pessoais confidenciais de membros das Forças Armadas e da Marinha dos EUA.

Dentre as técnicas usadas pelos espiões para invadir os sistemas, destacam-se o spear phishing (envio de e-mails customizados para alvos específicos) para instalação de malware. O programa malicioso quando instalado, facilita o acesso e permanência dos invasores.

Para o Procurador-Geral Adjunto dos Estados Unidos Rod J. Rosenstein, os crimes patrocinados pela China representam vantagens injustas às custas do trabalho de empresas cumpridoras da lei e de países que seguem as regras internacionais para participar do sistema econômico global.

Crimes patrocinados por Estados

Crimes contra a propriedade intelectual patrocinados por Estados-nações são umas das principais preocupações dos norte-americanos. Os Estados Unidos acusam o governo chinês de violar o compromisso estabelecido em 2016 que visava impedir a espionagem cibernética.

Relatório apresentado pelo Comitê de Inteligência do Senado aponta que a China esteve envolvida em 90% de todos os casos de espionagem econômica realizados pelo Departamento de Justiça nos últimos sete anos.2

A Foundation for Defense of Democracies estimou que a ciberespionagem chinesa custa às empresas norte-americanas cerca de US$ 300 bilhões por ano e constitui a “maior ameaça à tecnologia dos EUA”.3

Aliados dos EUA, incluindo Grã-Bretanha, Alemanha, Austrália, Canadá e Japão, Nova Zelândia, Dinamarca, Suécia, Finlândia, Japão, Noruega, Holanda, Alemanha, Polônia, repudiaram a campanha chinesa de ciberespionagem.4

O Brasil, mencionado na acusação como um dos países afetados pela campanha, não se manifestou, pelo menos até agora.

A China rebate que as acusações dos EUA não têm base factual. 5

A acusação pode ser lida aqui:

Referências

  1. Two Chinese Hackers Associated With the Ministry of State Security Charged with Global Computer Intrusion Campaigns Targeting Intellectual Property and Confidential Business Information: https://www.justice.gov/opa/pr/two-chinese-hackers-associated-ministry-state-security-charged-global-computer-intrusion
  2. China involved in 90 percent of espionage and industrial secrets theft, Departament of Justice Reveals: https://www.newsweek.com/china-involved-90-percent-economic-espionage-and-industrial-secrets-theft-1255908
  3. China is using cyberespionage against U.S to gain military and techonology advantages, report reveals: https://www.newsweek.com/china-using-cyber-espionage-gain-military-and-technology-advantages-over-us-1108162
  4. U. S. charges Chinese hackers in alleged theft of vast trove of confidential data in 12 countries: https://www.washingtonpost.com/world/national-security/us-and-more-than-a-dozen-allies-to-condemn-china-for-economic-espionage/2018/12/20/cdfd0338-0455-11e9-b5df-5d3874f1ac36_story.html
  5. U.S. accuses China of violating bilateral anti-hacking deal: https://www.reuters.com/article/us-usa-china-cyber/u-s-accuses-china-of-violating-bilateral-anti-hacking-deal-idUSKCN1NE02E

Advogado com pós-graduações em Direito Digital, Compliance e Segurança da Informação. Graduação em Filosofia. Certificado EXIN Data Protection Officer (PDPP). Membro da Internet Society. Faz parte do escritório Silva, Santana & Teston Advogados.

Comments 0
There are currently no comments.