Direito Digital e Compliance

Categorias


Direito Digital e Compliance

Google de olho nos serviços financeiros

A Google planeja parceria com bancos para oferecer contas correntes.

Ricardo Córdoba BaptistaRicardo Córdoba Baptista

A Google se tornou a mais recente grande empresa de tecnologia a anunciar que pretende ingressar no setor financeiro. De acordo com o The Wall Street Journal, a companhia está se preparando para oferecer a partir do próximo ano contas correntes aos consumidores.

O projeto, que está sendo chamado de “Cache”, consiste na prestação de serviços financeiros em parceria com bancos e cooperativas de crédito para oferecer contas para movimentação financeira.

Os parceiros iniciais incluem o Citigroup e Stanford Federal Credit Union. A ideia, de acordo com o WSJ, parece ser buscar e atrair clientes jovens e conectados, já que estes cada vez mais adotam ferramentas online para solução de problemas.

Do mesmo modo que em outros projetos, a Google tem como um dos seus objetivos a coleta de dados: tendo acesso direito a contas, a empresa pode ter uma bela noção da situação financeira dos seus usuários e insights sobre o seu comportamento. Seria possível, por exemplo, segmentar um anúncio para um curso de pós-graduação em Direito Tributário se o usuário comprou um livro sobre regulação de fintechs.

A estratégia de tirar proveito do know-how regulatório das instituições financeiras tradicionais, fazendo parcerias, sem ter preocupações com questões regulatórias, complementa a experiência da Google na construção de ferramentas e tecnologias úteis aos consumidores.

Evidentemente, não será fácil convencê-los a dar acesso a Google a essas informações, sobretudo devido à enorme desconfiança que paira sobre as grandes empresas de tecnologia baseadas em modelos de negócios de tratamento massivo de dados pessoais.

Advogado com pós-graduações em Direito Digital, Compliance e Segurança da Informação. Graduação em Filosofia. Certificado EXIN Data Protection Officer (PDPP). Membro da Internet Society. Faz parte do escritório Silva, Santana & Teston Advogados.

Comments 0
There are currently no comments.