Direito Digital e Compliance

Categorias


Direito Digital e Compliance

Operação prende 281 pessoas investigadas por aplicarem golpe

A polícia de 10 países prendeu 281 pessoas suspeitas de realizarem golpes de transferência de dinheiro em larga escala.

Ricardo Córdoba BaptistaRicardo Córdoba Baptista

O Departamento de Justiça dos EUA anunciou, no dia 10 de setembro, a prisão de 281 suspeitos relacionados a fraudes por e-mail e fraude por transferência bancária. 1

Ao longo de vários meses, o FBI coordenou investigações contra grupos de pessoas suspeitas de aplicar golpes que causaram prejuízos de milhões de dólares em empresas e indivíduos.

A campanha global, Operation Rewired, realizou ações nos EUA, Reino Unido, Nigéria, Turquia, Gana, França, Itália, Japão, Quênia e Malásia. O golpe, conhecido como Business Email Compromise (BEC), consiste em enganar as vítimas e transferir dinheiro para contas bancárias controladas por fraudadores.

A operação conseguiu aprender quase US$ 3,7 milhões em dinheiro, de acordo com o FBI. As evidências coletadas na operação devem levar à apreensão de outros US $ 118 milhões. Até o momento, essa foi a operação mais abrangente contra os golpistas que aplicam o BEC. Certamente, ela representa um forte recado aos criminosos.

Interessante notar que dos presos, 167 eram da Nigéria. No ano passado participei de uma reportagem sobre Golpes de Romance (Romance Scam), que é um tipo de golpes conduzido em conjunto com o BEC, muito praticado por grupos nigerianos criminosos.

Referências

  1. 281 Arrested Worldwide in Coordinated International Enforcement Operation Targeting Hundreds of Individuals in Business Email Compromise Schemes: https://www.justice.gov/opa/pr/281-arrested-worldwide-coordinated-international-enforcement-operation-targeting-hundreds

Advogado com pós-graduações em Direito Digital, Compliance e Segurança da Informação. Graduação em Filosofia. Certificado EXIN Data Protection Officer (PDPP). Membro da Internet Society. Faz parte do escritório Silva, Santana & Teston Advogados.

Comments 0
There are currently no comments.