Direito Digital e Compliance

Categorias


Direito Digital e Compliance

Preso suspeito por trás de golpes relacionados ao coronavírus

A Europol, juntamente com forças policiais de outros países, tem conduzido operações contra golpes e atividades criminosas relacionados ao coronavírus.

Ricardo Córdoba BaptistaRicardo Córdoba Baptista

Em meio à pandemia do coronavírus, a atividade de grupos criminosos que aplicam golpes relacionados à escassez de suprimentos médicos continua a se expandir.

A Europol anunciou, em 6 de abril, que prendeu um homem de 39 anos, suspeito de tentativa de lavar 6,64 milhões de euros por meio de um esquema BEC (Business Email Compromise).

O homem foi preso em Cingapura após uma transação suspeita de transferência de fundos para uma instituição financeira ter sido detectada e bloqueada.

Para aplicar o golpe, o suspeito teria usado uma organização legítima que anunciava o rápido fornecimento e entrega de máscaras cirúrgicas e desinfetantes para as mãos, produtos escassos e importantes na luta contra a COVID-19. 

A Europol publicou um relatório em março descrevendo como o cenário criminoso foi alterado pela pandemia. Os criminosos souberam aproveitar com velocidade as oportunidades oferecidas pela crise, realizando ataques de engenharia social para distribuir malware, bem como para explorar outros vetores de ataque, tendo em vista que muitos trabalhadores estão se conectando de forma remota aos sistemas de suas organizações. Os ataques devem aumentar.

Advogado com pós-graduações em Direito Digital, Compliance e Segurança da Informação. Graduação em Filosofia. Certificado EXIN Data Protection Officer (PDPP). Membro da Internet Society. Faz parte do escritório Silva, Santana & Teston Advogados.